Resenha de A Playlist da minha vida, de Leila Sales

Livro: A Playlist da minha vida
Série: -
Autor: Leila Santos
Editora: Globo Livros
Gênero: Romance, YA
Páginas: 312
Resenha por: Luke


Elise é uma menina solitária. Não tem amigos, a convivência com os pais é distante e sentimentos fortes de depressão atormenta seu interior. Até que um dia ela tentar pôr um fim nisso, mas o suicídio é mal sucedido. Tudo em sua vida muda após esse acontecimento, desde da convivência com os pais até o próprio entendimento de Elise.
            
Então todas as noites na casa de sua mãe ela anda sem nenhum trajeto final, até se cansar. Até que um dia encontra-se com  Pippa e Vicky, duas meninas que mais para frente serão amigas de Elise e mostrará um novo mundo para ela. Elas apresentam a Start, um lugar num galpão escondido, mas é o point do bairro. Elise conhece Char, o dj e terá uma nova paixão, a picapes. Ela terá uma nova visão do mundo, de amizade e acima de tudo, dela mesma.
            
Quando comecei a leitura desse livro me identifiquei um pouco com Elise. Na escola eu fazia parte do grupo dos "invisíveis", mas não me sentia tão mal assim, era mais um lugar de conforto para ninguém me ver ou apontar para mim sobre algo que fizesse. Elise, infelizmente não. Sua obsessão de ter amigos e que as pessoas gostem dela é grande. É compreensível o motivo de sua depressão? Lógico, quem não ficaria depressivo se não tivesse amigos e sentisse que ninguém gosta de você? Porém, alguns momentos ela exagera e perde até um pouco o sentido.
            
A história é narrada pelo ponto de vista de Elise, ali conhecemos então seus pensamentos e sua história. A trama começa de maneira bem devagar, por exageros da personagens de maneira constante. Na metade para o final a história já conhece envolver e a leitura se torna agradável e o leitor consegue entrar na história.


            
Os personagens secundários têm grande importância para o livro. Pippa e Vicky serão responsáveis de mostrar um novo mundo para Elise. Char, o dj que um sentimento por ele brotará é responsável de mostrá-la que alguém pode gostar e achá-la bonita. A música sempre foi presente na vida dela, por causa do pai que é membro de uma banda há muito tempo, mas a música se fundirá com o dom que Elise conhecerá, de ser dj. A danceteria Start tornará como um porto seguro e um lugar que pode ser ela mesma.
            
A escrita de Leila se perde em alguns momentos e faz com que a narrativa fique um pouco enfadonha, mas consegue voltar ao caminho certo e a história consegue ganhar um ritmo mais rápido. Ela poderia fazer com que a personagem amadurecesse um pouco antes do momento que ela realmente amadureceu, fez com que uma grande parte da história a personagem ficasse melodramática um bom tempo, e num clique ela entendeu as situações da vida.
          
Um livro com uma lição bem consistente e perceptível, fez com que o livro ganhasse um brilho e mostrar para o leitor que alguns males vem para o bem e que é necessário acontecer para aprendermos algo. Recomendo, mas quando comecei a lê-lo fiquei com altas expectativas, foi o que me decepcionei um pouco.



CONVERSA

4 comentários:

  1. Eu comecei a ler o livro e não terminei
    Acho que foi igual a vc comecei com muito expectativa e não me prendeu
    Passei pra outro livro, pq agora não insisto mais no livro que não me prende
    Sempre quebro a cara :/

    malucaspor-romances.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana =D

      Sim, esse livro tive dificuldade no começo, mas ao poucos ele conseguiu me envolver e chegar até o final, mas já adianto que é um caminho um pouco árduo rs

      Abraço5

      Excluir
  2. Oi, L.
    Eu fico com medo de começar a ler e não me prender, apesar de que a expectativa pra esse livro não esteja tão grande.

    Eu adoro livros com essa temática musical, acho que isso é um ponto que faria com que eu não abandonasse o livro. Gostei da sua resenha, me deixou um cadinho mais curiosa pelo livro.

    Beijos,

    Ananda!
    http://www.entrelinhascasuais.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi A <3

      Esse livro prende um pouco no começo e começa a se desenvolver na metade. As músicas não são tão constantes como eu pensava, eu esperava mais músicas.

      Abraço5

      Excluir

topo