Resenha de Boss Man, de Vi Keeland

Livro: Boss Man
Série: A Dirty Office #1
Autor: Vi Keeland
Gênero: Romance
Páginas: 324
Resenha por: Luke
Reese não é uma mulher de sorte quando o assunto é relacionamento. Ela está no corredor próximo ao banheiro de um restaurante tentando mandar uma mensagem para a amiga regata-la de um encontro com um rapaz que só fala de sua mãe. Com essa tentativa – frustrada – um playboy encostado na parede arrogante começou a dar conselhos amorosos e falou o quanto ela está errada por fazer isso. Reese enfurecida não quer dar ouvidos pra ele, por achar um desaforo tal atitude. Voltando ao seu encontro, ela não pensava que o playboy iria até com sua mesa com uma mulher e inventará uma mentira sobre eles serem amigos de ensino médio.
Reese fica dividida em ficar enfurecida pela intromissão e pelo que aconteceu minutos atrás e agradecida por salva-la deste encontro horroroso. O nome do rapaz é Chase Parker. Ela não consegue tirar os olhos dele e sua curiosidade é tanto que até stalkear ela vai para saber mais sobre ele. Os dois não sabiam que iriam se encontrar de novo, e desta vez na posição de chefe e empregado.
Sabe quando você olha para uma capa e já defini como apelativa/sugestiva? Este livro foi assim. Um modelo com pose sensual quer dizer apenas que é uma história contendo muitas cenas sensuais, o que na verdade, neste não é. O que me surpreendeu bastante, pois gostei muito da história.
Chase Parker é um prodígio na área de criação de produtos. Ele tem uma empresa bem sucedida. Seu produto que o estreou no ramo é uma cera para mulheres que não dói. Isso fez com que transformasse em um CEO importante, talentoso e bom no que faz. Reese é uma garota que está saindo de seu emprego, e a procura desesperadamente por outro. Ela é do tipo de personagem que comete várias garfes e fala mais do que ouve. O que ela não esperava era fazer parte da equipe do playboy que chamou atenção dela num encontro mal sucedido.
Os dois possuem um passado trágico, fantasmas que de vez ou outra surge e abalam seus emocionais. Ela não quer se envolver com alguém do trabalho, muito menos o seu chefe. Ele a quer, pois seu jeito engraçado, encantador e desaforado o conquistou. É uma relação com muito flerte e sorrisos furtivos.
Os personagens são engraçados e conseguem através dos diálogos e situações tirar boas risadas do leitor. Chase e Reese estão quebrados emocionalmente e somente um ao outro capaz juntar os pedaços e refazer. Não será fácil, mas a confiança e conquistada e o sentimento de cumplicidade é existente entre ambos. Uma história que poderia ser apenas sensual, mas há muito mais carga dramática para ser exposta. É comovente como eles superam e dão oportunidade de ter algo além de uma relação casual.
Já li alguns livros de Keeland e gostei de todos, mas confesso que gostei mais desse. Pela surpresa de não conter somente um romance com cenas calientes, mas algo humano através dos personagens que puderam mostrar no decorrer da trama. Duas pessoas que tiveram suas vidas marcadas pela perda e medo, mas quiseram dar uma chance para um sentimento pleno e puro.
Se você gosta de romance, indico muito “Boss Man”. Além de ter uma escrita envolvente e fluida, há uma história comovente que irá te conquistar do começo ao fim.
Este é o primeiro de uma série e seus direitos já foram comprados aqui no Brasil pela editora Planeta.

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

topo