Resenha de Rebel Heart, de Vi Keeland e Penelope Ward

Livro: Rebel Heart
Série: Rush
Editora: -
Gênero: New Adult; Romance Contemporâneo
Páginas: 300
Após Gia ter um encontro com alguém que ela não esperava ver, teve a certeza que seu relacionamento, que estava se recuperando de um evento, irá abalar se Rush ficar sabendo. Ela não imaginou que aquilo poderia aparecer em seu caminho tão repentinamente. Logo agora que estava apaixonada por Rush, e sentia que a recíproca é verdadeira. Suas emoções começam a interferir em seu interior e em um momento inoportuno Rush descobre, e é aí o desfecho da história de amor do casal. Será um segredo revelado ser capaz de separar um casal que está apaixonado e que já estão entrelaçados?

Assim que terminei a leitura de Rebel Heir, logo encarei a sequência da trama para descobrir como Gia iria lidar com a situação do final do primeiro livro. Já imaginava que iria abalar fortemente a relação dela com Rush, mas não pensei que ele conseguiria trilhar um caminho tão bonito de autoconhecimento e novas descobertas sobre a vida.
"Você pode fugir das pessoas, mas você não pode fugir do que está em seu coração"
Rebel Heart diferente do primeiro volume possui uma carga mais dramática. Compreendo quando vi comentários dizendo que não gostou tanto do segundo como o primeiro. Nessa continuação podemos observar como a vida de Rush virou de pernas pro ar após Gia revelar algo para ele, pois virá lembranças do seu passado e sentimentos adormecidos que virão à tona. É um processo de superação, o que normalmente alguns leitores podem achar cansativo, pois esperavam algo diferente, como mais cenas calientes ou embates.

Anteriormente podemos encontrar o casal se conhecendo, uma amizade sendo criada juntamente com atração e logo após sentimentos mais sérios serem inseridos. Já o segundo, é uma obra mais madura, no sentido de ser uma narrativa mais sobre os pensamentos dos protagonistas do que apenas cenas de discussões e sexo. É mais intenso na forma que Rush terá que lidar com a decisão de escolher o amor ou afastar de um filme que ele já viu. Gia também é uma peça afetada nesse jogo da vida, pois ela vê o homem que ama indeciso de continuar o relacionamento ou afastá-la para não viver situações do passado.


A história continua sendo narrada em primeira pessoa pelos protagonistas, mas o foco maior em que percebi é em Rush. E estimulante acompanhar o crescimento do personagem e seu amadurecimento, no qual em meio as adversidades que a vida lhe presenteia, ele consegue extrair algo positivo e uma lição. Seu amor por Gia permanece o mesmo em meio ao dilúvio de emoções e indecisões.

Vi Keeland e Penelope Ward nos presenteia com um New Adult bem escrito, com um desenvolvimento instigante, fazendo aguçar a curiosidade do leitor por querer saber como irá terminar o desfecho do casal. A narrativa oscilante de personagem faz com que a trama fique mais dinâmica, ou seja, torna uma leitura mais ágil e fluida.
"Em certos momentos na vida, o passado não importa, e você precisa fazer a coisa certa como ser humano."
Rebel Heart traz lições como superar o passado, quando o amor está em jogo. Sobre o perdão, recomeço, autodescoberta e o amadurecimento em meio as situações diversas, pois são nelas tiramos lições que no futuro serão imprescindíveis para usá-las e termos mais consciência do que estamos vivendo.

Para os fãs do gênero essa é uma ótima recomendação. O primeiro livro você vai encontrar uma trama mais comum dos New Adults, carregando aquele clichê de dois casais se conhecendo, que discutem, mas há uma inevitável atração entre eles. Já o segundo, contém um teor mais dramático, reflexivo, o que não deixa de ter aquela pegada que o New Adult costuma ter, só que não é o foco principal.
"A vida não deve ser sobre constantemente tentar provar que estamos seguros de nos machucar. A vida deve ser sobre viver com a incerteza enquanto vemos o belo pôr do sol com as  pessoas que amamos."


CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

topo